Área do cabeçalho

Transferência de Tecnologia

Os conhecimentos produzidos na Universidade podem ser as respostas ou soluções para resolução de problemas sociais.

Neste contexto, a CIT/UFC Inova tem um divisão que atua na relação entre a UFC e as empresas para transferência de conhecimento à sociedade. É o setor da UFC responsável por institucionalizar esta relação e aproximar os pesquisadores das empresas, realizando as atividades de divulgação, negociação e formalização de contratos de transferência de tecnologia.

Este setor realiza a gestão de processos administrativos para aprovação e assinatura de instrumentos jurídicos, e é responsável pela análise formal, discussão contratual e observância de requisitos legais para celebração de contratos e acordos relativos à propriedade intelectual no que diz respeito à inovação no ambiente produtivo.

Atua também como um facilitador no processo de aproximação entre a iniciativa privada e entidades do Governo, pesquisadores e laboratórios da UFC, com base na Política de Inovação da UFC (Resolução CONSUNI nº 38/2017).

Casos de Sucesso

CAPACETE ELMO E NATCHUP

Natchup

Primeiro licenciamento de patente da UFC (2019). Um produto inteiramente desenvolvido pela universidade – à base de acerola, abóbora e beterraba sem conservantes e rico em vitamina C – está disponível no mercado por meio da empresa de alimentos Frutã. Tem premiação internacional: o selo Innovation concedido ano passado no Salão Internacional da Alimentação, em Paris.

Capacete Elmo

O Brasil identificou, no final de fevereiro de 2020, a primeira contaminação pelo novo coronavírus. A declaração de transmissão comunitária no país veio em março, mês em que também foi registrada a primeira morte pela doença. Em abril, em meio ao isolamento social já decretado, e diante do grande avanço da pandemia no estado do Ceará, formou-se uma força-tarefa público-privada de enfrentamento à doença, constituída por seis instituições locais – são elas: SENAI, Escola de Saúde Pública do Ceará, Funcap, UFC, Fundação Edson Queiroz e Esmaltec – que idealizou e desenvolveu o “Elmo”, um capacete de respiração assistida não-invasivo, com aplicabilidade no tratamento de pacientes com insuficiência respiratória aguda hipoxêmica por Covid-19.

A patente foi depositada e a marca foram registrada em cotitularidade em 2020. E o licenciamento para a Esmaltec formalizou-se em 2021.